Lei 156


Hey gnt , ooi (:
Hmm , hoje eu vim fazer um post tenso , mesmo não sendo o meu dia , rs.
Já ouviram falar sobre a Lei 156 ? se não , beem , a Lei 156 é a lei Anti-Otaku .


Conhecida pela comunidade como a “Lei Anti-Otaku” ou “Lei da Juventude Não-existente, a Lei 156 se trata de uma expansão dos poderes reservados ao Governo Metropolitano de Tóquio sobre representações gráficas (com exceção para fotografias de pessoas reais) que possam vir a prejudicar o crescimento saudável da juventudade de Tóquio.

A primeira questão a ser exposta, e que infelizmente não está sendo divulgada por onde o assunto é comentado, é que na verdade o Governo Metropolitano de Tóquio – GMT – possui esses poderes.

Apesar de a partir de em 1991 as grandes editoras terem criado, por iniciativa própria, um selo para títulos adultos, que deveriam ser acessados apenas por maiores de 18 anos, o GMT pode, de forma unilateral, qualificar qualquer material que, em sua análise, seja prejudicial ao crescimento saudável da juventude por sua capacidade de ser muito estimulante sexualmente, encorajar a crueldade, e/ou incitar o suicídio e o crime, em proibido para menores.

Com a regulamentação da Lei 156, o critério apenas se expande com outros itens, tais quais atos ou pseudo-atos sexuais que seriam considerados ilegais ou que envolvam pessoas que não poderiam se casar na vida real. Em outras palavras, o uso de menores/parentes (incluíndo nisso relações entre parentes de até terceiro grau como pais e filhos, irmãos, tios, netos, primos etc). Mas também é preciso lembrar que o casamento homossexual não é legalizado no Japão. A qualificação se dá caso haja uma glorificação desses atos ou os mesmos se deem de maneira exagerada de forma injustificada.

Outro ponto importante da Lei 156 é o quando se afirma a necessidade de cuidado nas regulamentações feitas, levando em conta o valor artístico, educacional, social e satírico que a obra possa ter.

O maior apoiador dessa lei é o Governador de Tóquio, Shintaro Ishihara, que já declarou publicamente opiniões homofóbicas, racistas e nega crimes de guerra feitos pelos japoneses. O que esperar de um governo encabeçado por esse homem?

O projeto de lei promovido pelo governo metropolitano de Tóquio foi hoje aprovado em comitê e muito provavelmente vai ser aceite em assembleia-geral uma vez que o partido democrático japonês já veio a público apoiar a lei.
A lei criada pelo governo metropolitano de Tóquio visa proteger e promover o desenvolvimento saudável dos jovens, para tal proíbe qualquer conteúdo que possa “prejudicar” o seu correcto desenvolvimento. Que implicações terá esta lei?
Por muitos é considerada uma lei anti-Otaku, algum conteúdo é pura e simplesmente proibido enquanto que outro considerado “prejudicial” é atirado para a secção de entretenimento para adultos, via internet será praticamente impossível adquirir estes animes/mangás/jogos.

Mas agora , raciocinemos amiguinhos , o maior "público" dos animes/mangás tende a ser menor de 18 anos , ou seja , poderão haver "prejuízos" pra indústria , certo ? .

Eu acho isso meio babaca , tipo , Lei Anti-Otaku em Tóquio é a mesma coisa que Lei Anti-Colorido no Brasil , não dá . Dizer pra um "Otaku" que ele não vai poder ver certos tipos de Animes é a mesma coisa que dizer pra os fãs de Restart que agora só os Metaleiros podem ouvir , sabe ?

Ainda mais que , imagina o desespero dos Otakus se tiverem que parar de ver um anime ou ler um mangá na metade .

Mas , vendo por outro lado , está certo censurar , só que então , fizessem isso desde o inicio .

Torço para que isso resulte em uma mudança de mentalidade dos produtores, voltando-se para algo que muitos animes se esqueceram; contar uma boa história ao invés de pegar pelos olhos. Mais do que isso, que não se forme uma “caça às bruxas” baseado em preconceito. No mais, é esperar e ver.

bgs bgs :*

@nattydarknow

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails